Como escolher um bom vinho: Saiba quais fatores levar em consideração na hora da compra

Como escolher um bom vinho

Quando estiver diante de muitas opções de vinhos, saiba quais fatores levar em consideração para sempre realizar boas compras.

Antes de mais nada, queremos te dizer que comprar um vinho de qualidade é mais simples do que possa parecer.

Ou seja, você não precisa ser um sommelier profissional para saber como escolher ou comprar um bom vinho. Basta levar em consideração alguns fatores que mencionaremos adiante para realizar boas compras.

Continue a leitura e confira nossas dicas para sempre escolher o vinho certo.

A ocasião

Primeiramente, para escolher um bom vinho é importante pensar na ocasião em que o mesmo será servido.

Um vinho indicado para uma festa na piscina ou uma tarde na praia, por exemplo, não será o mesmo recomendado para um almoço de negócios ou um jantar romântico.

Ou seja, cada vinho tem uma proposta diferente e se encaixará em determinada situação.

Os vinhos espumantes, por exemplo, são bastante indicados para festas e celebrações. Eles sempre estão presentes em formaturas, casamentos e no tradicional réveillon.

A maioria dos vinhos brancos funcionam muito bem para refrescar os dias quentes, igualmente com os vinhos rosés, que também são boas opções para bebericar na praia ou à beira da piscina.

Em contrapartida, os vinhos tintos costumam ser escolhidos em ocasiões formais. Os mais encorpados são perfeitos para nos aquecer nos dias frios e acompanhar refeições.

A harmonização

Não menos importante que a ocasião, é pensar nos pratos que acompanharão o vinho. Afinal, o seu sabor pode mudar completamente quando em contato com determinados alimentos, temperos e molhos.

Harmonização de vinho branco e peixes
A escolha do vinho deve ser feita de acordo com o prato servido. O sabor, textura e intensidade de cada prato combinará com estilos diferentes de vinhos.

De maneira geral, as saladas, peixes, queijos de massa mole e carnes de aves podem ser harmonizados com vinhos brancos, rosés e espumantes. A maior parte desses vinhos tem a acidez elevada, e contrastam bem com a acidez dos alimentos e dos molhos que os acompanham.

Por outro lado, os embutidos, queijos de massa dura e pratos que acompanham carnes ou molhos vermelhos combinam melhor com vinhos tintos. Portanto, quanto mais substancioso o prato, mais encorpado deverá ser o vinho.

Em contrapartida, se a ideia é servir vinhos na companhia de pratos doces, os vinhos licorosos são a melhor opção.

As uva e regiões produtoras

Os países produtores de vinho abrigam uma variedade enorme de regiões e cultivam um número significativo de uvas. No entanto, algumas acabam se destacando mais que outras.

Ou seja, quando você opta por um vinho produzido em uma região importante ou elaborado com as principais uvas da região, a chance de escolher um bom vinho aumenta bastante.

Veja quais são as regiões e uvas que se destacam nos principais países produtores:

Itália: Toscana, Umbria e Vêneto são regiões que elaboram vinhos de excelente qualidade. As uvas Sangiovese e Pinot Grigio são responsáveis por excelentes vinhos.

França: Bordeaux, Borgonha e Provence se destacam entre as regiões produtoras. As uvas Pinot Noir, Merlot e Cabernet Sauvignon estão entre as mais famosas do país.

Espanha: As regiões de Rioja, Ribera del Duero e Jumilla estão entre as mais renomadas. Tempranillo, Grenache e Albariño são uvas que originam grandes vinhos.

Portugal: Douro, Alentejo e Minho são regiões que abrigam grandiosos vinhos portugueses. As uvas Touriga Nacional, Tinta Roriz e Loureiro originam boa parte dos mais importantes vinhos do país.

Argentina: Destaque para as sub-regiões de Luján de Cuyo e Vale do Uco, ambas em Mendoza. A tinta Malbec é a principal uva do país.

Chile: Vale do Maipo, Colchagua e Leyda são grandes regiões produtoras. As uvas Sauvignon Blanc, Cabernet Sauvignon e Carmenere são as grandes uvas do país.

Brasil: O Vale dos Vinhedos é certamente a grande região de destaque no Brasil. Além de seus espumantes de excelente qualidade, no país também são produzidos importantes vinhos com a uva Merlot.

Uruguai: Maldonado e Canelones se destacam na produção do vinho uruguaio. A mais importante uva do país é a tinta Tannat.

O produtor

Assim como as regiões e as uvas, cada país tem seus produtores renomados.

Porém, maior renome não significa ser uma vinícola grande, com enorme produção, muitos vinhedos ou que exporta para muitos países.

Existem pequenas vinícolas familiares e de baixa produção que fazem vinhos excelentes.

Por isso, é sempre bom estar antenado e conhecer a reputação dos produtores. Isso lhe ajudará bastante na escolha de um bom vinho.

Vinícola Familia Geisse
Família Geisse – Localizada na região de Pinto Bandeira, é uma das grandes referências em vinhos espumantes no Brasil.

Frequentemente, nós da Vino Mundi, estamos atentos aos produtores de destaque em cada país. Veja a seguir alguns dos nossos produtores favoritos:

Itália: Antinori, San Marzano e Vietti.

França: Domaines Paul Mas, Joseph Drouhin e Louis Latour.

Espanha: Marques de Murrieta, Canopy, Bodegas Bleda e Luis Cañas.

Portugal: Quinta do Crasto, Herdade do Esporão e Quinta do Vallado.

Argentina: Catena Zapata, Susana Balbo, Luigi Bosca e Kaiken.

Chile: Casa Silva, Concha y Toro, Clos de Luz e Viña Montes.

Brasil: Família Geisse, Pizzato, Guaspari e Casa Perini.

Uruguai: Garzón e Bouza.

As pontuações do vinho

A opinião de críticos especializados pode lhe ajudar em um momento de indecisão.

Afinal, os críticos avaliam o vinho de forma técnica, indicando, através de pontuações, se aquele vinho expressa com qualidade tudo o que a uva e o terroir são capazes de oferecer.

Na Vino Mundi, mantemos sempre atualizadas as mais relevantes pontuações do vinho de acordo com a safra. Contamos com alguns dos mais renomados guias e críticos de vinhos, por exemplo:

Robert Parker (RP)

Advogado de formação, Robert M. Parker Jr. apaixonou-se por vinhos após uma viagem à França no final da década de 1960. No início dos anos 1970, decidiu publicar sua própria revista de vinhos, intitulada The Wine Advocate, que permanece viva até os dias de hoje.

Em outras palavras, Robert Parker é o mais respeitado crítico de vinhos da atualidade.

Confira os vinhos pontuados por Robert Parker.

Guia Descorchados (DES)

Publicado pela primeira vez em 1999, o Guia Descorchados é o mais importante guia de vinhos sul-americanos, destacando o que há de melhor em vinhos da Argentina, Brasil, Chile e Uruguai.

Confira os vinhos pontuados pelo Guia Descorchados.

James Suckling (JS)

Jornalista e crítico de vinhos, James Suckling é um dos maiores especialistas em vinhos da atualidade. Anteriormente, antes de lançar sua própria publicação online, passou quase 30 anos como Editor Sênior da respeitada revista americana Wine Spectator.

Confira os vinhos pontuados por James Suckling.

Tim Atkin (TA)

Um premiado escritor de vinhos e Master of Wine, Tim Atkin tem mais de 30 anos de experiência. Tim escreve para várias publicações, incluindo Harpers, Decanter Magazine, The World of Fine Wine, Gourmet Traveller Wine e The Drinks Business.

Confira os vinhos pontuados por Tim Atkin.

Wine Spectator (WS)

Fundada em 1976, a Wine Spectator é uma prestigiada revista norte-americana especializada em vinhos, considerada a mais importante e influente da indústria. Seus editores analisam mais de 15.000 vinhos por ano em degustações às cegas.

Confira os vinhos pontuados pela Wine Spectator.

Conclusão:

Portanto, conforme visto nesse artigo, temos pontos principais de atenção na hora de escolher um bom vinho, como: ocasião, harmonização, uvas, regiões, produtores e pontuações.

Por fim, agora que você já sabe quais fatores devem ser considerados e para garantir um vinho excelente, que tal colocar em prática estes conceitos?

Peça seu vinho em nossa loja virtual e divirta-se!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.