Como armazenar vinhos corretamente: 5 dicas infalíveis!

Como armazenar vinhos corretamente

Saiba como armazenar vinhos corretamente e o que fazer para preservar todas as características dessa bebida, para mantê-la em boas condições de consumo por muito mais tempo.

Além de ser uma ótima alternativa para complementar um prato especial, os vinhos podem ser consumidos de inúmeras maneiras: seja com o intuito de explorar novos sabores ou até mesmo como um aliado para relaxar ao fim do dia.

Mas, para que essa degustação seja aproveitada ao máximo, é preciso tomar alguns cuidados importantes para que as propriedades do vinho permaneçam intactas.

A forma de armazenamento, por exemplo, pode influenciar diretamente em sua qualidade final.

Confira cinco dicas indispensáveis e saiba como armazenar vinhos corretamente.

1) Temperatura ideal de armazenamento do vinho:

Você não precisa necessariamente ter uma adega climatizada para conservar todos os seus vinhos. Eles podem muito bem ser guardados em ambiente fresco, onde não haja grande variação de temperatura.

Entretanto, caso a região em que você more apresente clima quente, a adega climatizada certamente é uma solução eficiente para manter os sabores e aromas das suas garrafas (principalmente dos vinhos de guarda, que precisam de tempo maior para “amadurecer”).

Temperatura de armazenamento do vinho
A adega climatizada pode ser um excelente investimento para os apreciadores do vinho que residem em regiões quentes.

Por esse motivo, ficar atento às condições do local é essencial para que o armazenamento seja feito de forma correta, garantindo que a temperatura do vinho permaneça estável, sem quaisquer tipos de oscilações.

Vale lembrar ainda que temperaturas superiores a 25° podem contribuir para o envelhecimento acelerado dos vinhos, prejudicando a conservação dos rótulos. Sendo assim, evite que seu contato chegue a temperaturas extremas como essa.

2) A iluminação do ambiente pode alterar os vinhos?

A iluminação tem papel significativo durante todo o processo de armazenamento dos vinhos, podendo não apenas provocar alterações no seu sabor, como também modificar a sua cor inicial.

Por isso, toda garrafa de vinho deve ficar protegida contra a luz natural e artificial (assim como acontece nas grandes vinícolas e adegas). Isso evita que elas aqueçam e, consequentemente, sofram degradação.

3) Qual é a melhor posição para guardar a garrafa de vinho?

Essa é uma dúvida muito comum. Inclusive, algumas pesquisas já foram realizadas para tentar analisar o melhor jeito de armazenar as garrafas, ou seja, se seria correto deixá-las na vertical ou horizontal.

Contudo, no fim das contas, observou-se que a entrada de ar ocorria em ambos os casos, porém, se tratava de uma porcentagem insignificante, incapaz de interferir nas características da bebida (se tratando de vinhos de consumo rápido).

De toda forma, é importante destacar que muitos especialistas defendem a posição horizontal como a ideal para se guardar vinhos com rolha de cortiça natural. Visto que o líquido permanece sempre em contato com a mesma, provocando sua expansão e dificultando a entrada de oxigênio.

Posição de armazenamento do vinho
A posição horizontal é indicada para o armazenamento de vinhos com rolha de cortiça.

Já os vinhos que não possuem esse tipo de rolha, podem ser colocados tanto na posição horizontal quanto na vertical, sem que haja nenhum tipo de alteração em sua estrutura.

O certo é que, deitada ou em pé, a garrafa deve ficar em repouso absoluto. Em outras palavras: deve evitar trepidação/vibração, já que quando isso acontece, inúmeras reações químicas ocorrem em seu interior, agilizando o processo de envelhecimento dos vinhos.

4) Como armazenar vinhos abertos corretamente?

Sabe quando bate aquela vontade de tomar um vinho sozinho(a), curtindo a própria companhia, mas sempre sobra um restinho na garrafa? É nessas horas que surgem as seguintes questões: Como armazenar um vinho aberto corretamente? Quanto tempo dura um vinho aberto?

Caso você tenha uma adega climatizada em casa, por exemplo, pode guardar o vinho que sobrou dentro da adega.

Mas, se esse não é o seu caso, deixe-o na geladeira (posição vertical) e com a mesma rolha (para consumo no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte).

Agora, se você quer que ele permaneça por mais tempo no refrigerador, o ideal é apostar em uma bomba a vácuo, acessório composto por um jogo de rolhas para vinho (feitas de borracha) e um aparelho capaz de vedar a garrafa, retirando assim, todo o ar presente.

Seguindo essas orientações, é possível conservar a bebida por um pouco mais de tempo, evitando que o processo natural de oxidação atrapalhe seu consumo.

5) Qual é o prazo de validade dos vinhos?

“Quanto mais velho um vinho, melhor o seu sabor”. Pode ser sincero, você certamente já ouviu essa frase em algum lugar. Mas, infelizmente, ela não é verdadeira. Afinal, cada vinho tem sua validade definida e é preciso ficar atento a essa característica no momento da escolha.

Tempo de guarda do vinho
Nem todos os vinhos podem ser guardados por muito tempo. A menor parcela deles são feitos para envelhecer.

É claro que existem aqueles que possuem um tempo de armazenamento longo, mantendo seu sabor por décadas a fio. Já outros devem ser consumidos mais rapidamente para garantir que o líquido não estrague, como podemos observar a seguir:

Vinhos de Guarda:

Já mencionamos sobre eles no início desse artigo, mas vale a pena destacar mais alguns detalhes.

Considerado por muitos como vinhos preciosos, os vinhos de guarda precisam de um tempo maior para a evolução de seus aromas e sabores. Portanto, já são produzidos com essa finalidade.

Determinados tipos, por exemplo, podem levar até duas décadas para amadurecer corretamente.

Alguns exemplos que se enquadram nessa classificação são:

Vinhos Brancos:

Desenvolvidos a partir de uvas tintas ou brancas, esses vinhos apresentam a cor dourada e sabor frutado, ideal para ser servido gelado.

Armador Sauvignon Blanc, por exemplo, é sempre uma ótima pedida, contendo acidez equilibrada e paladar jovial. Quanto à validade, há alguns tipos que são menos resistentes à ação do tempo, podendo suportar entre um ou dois anos.

Vinhos Rosés:

Leves, frescos e extremamente versáteis, os vinhos rosés, assim como os brancos, também duram menos tempo (cerca de 1 a 3 anos), aspecto que se deve a pouca quantidade de taninos em sua composição.

Vinhos Tintos:

Eles são os preferidos de muita gente e podem apresentar variações de validade, dependendo do tipo escolhido. Existem tintos que duram 10 anos ou mais, preservando seus aromas e frescores, como é o caso do Cobos Cocodrilo Blend. Já outros, geralmente mais leves e frutados, suportam entre 5 e 6 anos.

Conclusão:

Como observamos no decorrer deste conteúdo, existem inúmeros fatores que devem ser levados em consideração para preservar e armazenar vinhos corretamente, garantindo a qualidade dessa bebida que, a cada dia, vem conquistando ainda mais pessoas.

Sendo assim, preze pelo cuidado adequado de cada garrafa e lembre-se sempre de verificar o local de armazenamento, bem como a iluminação, prazo de validade, posição a ser colocado e tempo mantido na geladeira após sua abertura.

Assim você pode mergulhar nesse universo de sabores, aproveitando ao máximo tudo que essa bebida tem a oferecer.

Peça seu vinho em nossa loja virtual e divirta-se!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.